26/09/2019 às 08h36min - Atualizada em 26/09/2019 às 08h36min

Indústria de alimentos e bebidas puxa geração de empregos

Estado encerrou agosto com 1.152 novos posto de trabalho

GLAUCEA VACCARI

Mato Grosso do Sul fechou o mês de agosto com abertura de 1.152 vagas de trabalho com carteira assinada, segundo aponta dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado hoje pela Secretaria de Trabalho da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia. No ano, o Estado não teve nenhum mês com saldo negativo na geração de empregos.

O saldo positivo de agosto é resultado de 20.297 admissões e 19.145 demissões. Na comparação com o mesmo mês do ano passado,o resultado fica pouco abaixo, com 52 vagas a menos. Em 2018, foram abertos 1.206 postos de trabalho.

Desde o início do ano o Estado tem encerrado os meses com saldo positivo, com acumulado de 18.166 novos empregos de janeiro a agosto, resultado de 178.221 admissões e 160.055 desligamentos. Já nos últimos 12 meses, o saldo é 5.561 vagas.

No mesmo período do ano passado a criação de vagas era de 9.269 no acumulado. Já em 12 meses até agosto, houve abertura de 437 postos de trabalho, o que indica que os números melhoraram nos últimos anos.

SETORES

O resultado do mês foi puxado pelo setor de serviços, que gerou 571 postos formais. Todas as atividades do setor tiveram saldo positivo, com maiores contratações nos serviços médicos, odontológicos e veterinários (142 vagas); ensino (124); serviços de alojamento, alimentação, reparação, manutenção e redação (116); transportes e comunicações (114); comunicação e administração de imóveis, valores, mobiliários e serviços técnicos (68) e instituições de créditos, seguros e capitalização (7).

A indústria de transformação é o segundo setor que mais gerou emprego, com abertura de 499 vagas de trabalho. Apesar de ficar atrás do setor de serviços, em números absolutos, a indústria de produtos alimentícios, bebidas e álcool etílico, inserida neste grupo, foi responsável pelo maior saldo de emprego, com 417 novas vagas formais.

Também tiveram saldo positivo no mês o comércio (105 postos), a construção civil (74 postos), serviços industriais de utilidade pública (50 postos) e extrativa mineral (33 postos).

Já a agropecuária fechou 180 vagas em agosto, enquanto a administração pública não teve variação, com cinco demissões e cinco contratações.

MUNICÍPIOS

Entre os municípios com mais de 30 mil habitantes, Campo Grande foi o que mais empregou, com saldo de 638 vagas, seguido por Dourados (+225) e Paranaíba (+ 82).

Tiveram mais demissões do que contratações os municípios de Naviraí (- 111), Corumbá (-24), Nova Andradina (- 22) e Sidrolândia (- 4).

PAÍS

Em todo o Brasil, houve abertura de 121.387 vagas de emprego formal, que é o saldo positivo decorrente 1.382.407 admissões e de 1.261.020 desligamentos.

No acumulado de 2019 foram criados 593.467 novos postos, com variação de 1,55% do estoque do ano anterior. No mesmo período de 2018 houve crescimento de 568.551 empregos. 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Envie Matéria pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp